Logomarca

  • Facebook
  • Twitter
  • RSS
  • Agora é Lei Aplicativo

Análise do Comportamento das Áreas

As áreas de classificação dos atendimentos sofrem alterações de acordo com o comportamento do mercado. Sem a pretensão de fazer uma análise apurada desse comportamento, o órgão sofreu o reflexo de algumas dessas mudanças verificadas na economia brasileira. O setor que mais cresce, seja nas economias nacionais ou regionais é o de SERVIÇOS e nos últimos anos esse crescimento tem sido verificado na prática pelo órgão, com o aumento das reclamações por parte dos consumidores.

O mercado, na área financeira, em 1.999, teve um comportamento bem mais contido que no ano anterior, com uma acomodação principalmente no que se refere à taxa de juros e no crédito direto ao consumidor. Os Bancos apenas mantiveram a cobrança das taxas, criadas no ano anterior, pela prestação de serviços, fazendo com que no PROCON caísse o número de atendimentos nessa área.

A posição das áreas em 1.999, segundo o número de atendimentos, e a comparação das mesmas em relação ao comportamento que tiveram em 1.998, é a seguinte:

A área de SERVIÇOS ficou em primeiro lugar em 1.999, com 22.718 atendimentos, sendo que em 1.998 com 17.020 atendimentos ocupou o segundo lugar. Houve, assim, um aumento de 33,47 % no número de atendimentos em relação ao ano anterior.

Em segundo lugar ficou a área de ASSUNTOS FINANCEIROS, com 15.599 atendimentos, contra 18.191 atendimentos de 1.998. Isso representa uma redução da ordem de 14,24 % nos atendimentos. A área ocupou o primeiro lugar naquele ano.

A área de PRODUTOS, com 12.386 atendimentos, manteve o terceiro lugar, registrando um aumento de 0,40 %, sobre 11.898 atendimentos de 1.998.

HABITAÇÃO permaneceu em quarto lugar, com uma redução de 16,21% no número de atendimentos, de 9.589 (98) para 8.034 (99).

Em quinto lugar, fora da classificação das áreas, ficaram os atendimentos considerados EXTRA PROCON, que são diferenciados por não se tratarem de relação de consumo. Os consumidores são orientados a procurar os órgãos que são responsáveis por aquele tipo de assunto. Em 1.998 houve 3.629 atendimentos, mas em 1.999, com um crescimento de 81,59 %, o número de pessoas atendidas saltou para 6.590.

A área de SAÚDE, manteve-se em sexto lugar. Esta área no ano anterior teve 3.530 atendimentos e um crescimento de 19,43% em 1.999, com 4.216 pessoas atendidas.

CONSORCIO permaneceu em sétimo lugar, com 2.849 (99) atendimentos, contra 2.782 pessoas atendidas em 1.998. O percentual de crescimento foi de 2,40 %.

Com uma redução de 17,70 %, ficando em oitavo lugar, a área de ALIMENTOS teve 595 atendimentos em 1.999, contra 723 do ano anterior.


Recomendar esta página via e-mail: